Ativos e passivos: entenda o que são e para que servem na contabilidade

O que são ativos e passivos

Os Ativos e Passivos são números fundamentais para a contabilidade de uma empresa, além de também serem úteis no gerenciamento da organização. Isso porque refletem a sua situação patrimonial e ajudam nas análises financeiras atuais e futuras.

Por esse motivo, fizemos esse post para esclarecer o que são os ativos e passivos de forma detalhada, a fim de ampliar o seu conhecimento na área financeira. Continue a leitura para aprender mais.

Ativos e Passivos na Contabilidade

Em geral, as operações contábeis de uma empresa podem ser classificadas em ativos, passivos, receitas e despesas. Assim, cada movimentação realizada é nomeada e organizada.

Dessa forma, a leitura da análise fica mais simples, o que ajuda muito no planejamento financeiro de uma empresa e atividades similares. Além disso, os números de ativos e passivos são obrigatórios em cálculos de Balanço, apresentados anualmente na prestação de contas de uma organização.

O que são ativo e passivo?

Os ativos são as contas que contêm o registro de bens, créditos e direitos patrimoniais de uma empresa. Eles podem abranger números de estoque (seja de produtos acabados ou de matéria-prima), bens (como equipamentos e imóveis) e também ativos financeiros, como investimentos ou contas a receber.

Os ativos também podem abranger patrimônios. Por exemplo, a seda da empresa, caso seja um imóvel próprio, pode ser contabilizada como um ativo. Além disso, podem-se contabilizar como patrimônio fundos imobiliários, consórcios e investimentos que visam somar ao patrimônio da organização. 

Tudo isso são considerados bens que a empresa possui.

Já os passivos são os números que registram as dívidas e obrigações da empresa com terceiros, sejam eles parceiros de negócio, bancos ou governo. Pagamento de fornecedores, empréstimos, financiamentos e obrigações fiscais e sociais são exemplos de passivos.

Eles representam os itens que geram custos para a empresa, sejam eles de manutenção ou gastos em geral, como dívidas, salários de colaboradores, energia elétrica, água, entre outros. Os passivos costumam ser registros de longo prazo, ou seja, compromissos que são assumidos por um período de tempo maior. 

Também faz parte dos passivos o patrimônio líquido, que é resultado do ativo menos o passivo. Ele se trata, na verdade, de um resultado positivo. Entretanto, precisa constar entre as obrigações do passivo, pois é uma obrigação que a empresa tem no lançamento de contas com os sócios.

Diferença entre ativo e passivo

Para entender de forma simplificada a diferença entre ativo e passivo, basta imaginar a seguinte situação: uma empresa adquiriu um prédio para ser a nova sede Ele entrou como ativo na classificação das contas contábeis.

Em contrapartida, o financiamento feito para adquirir esse imóvel entrou nas contas como passivo, pois se trata de um compromisso assumido com um banco ou outra instituição financeira.

Da mesma forma, um material adquirido como matéria-prima para a fabricação de algum produto entra na contabilidade como um ativo. Mas os pagamentos mensais realizados de forma parcelada aos fornecedores são contabilizados como passivos.

Sendo assim, entendemos como ativos tudo aquilo que soma ao patrimônio da empresa; e de passivos, aquilo que compreende as obrigações da organização, ou seja, aquilo que reduz em valores o patrimônio da empresa.

Ativo/Passivo — Circulante/Não Circulante

Os Ativos e Passivos não são a única classificação existente. Eles também são subdivididos em categorias. Confira quais são elas a seguir:

Ativo circulante

Nesta categoria, estão os valores que podem ser transformados em dinheiro no mesmo momento, ou em curto prazo. Eles podem ser dinheiro em conta bancária (ou caixa), estoque, contas a receber em um curto período, e aplicações financeiras que podem ser resgatadas a qualquer momento.

Ativo não circulante

Na categoria de ativos não circulantes (também conhecida como ativos imobilizados), estão os valores que podem ser convertidos em dinheiro a longo prazo, bem como bens patrimoniais. 

Eles podem ser imóveis, itens de mobiliário, veículos, contas a receber no próximo ano e aplicações financeiras que podem ser resgatadas no próximo ano ou nos seguintes. Para entender melhor, confira algumas definições:

  • Ativo realizável a longo prazo: São os bens da empresa que serão realizáveis a longo prazo (ou seja, após o término do exercício social seguinte). Podemos usar como exemplo uma venda de mercadorias a prazo, realizada em 15 parcelas. Parte dessas parcelas a ser recebidas podem ser classificadas no ativo realizável a longo prazo, uma vez que entrarão após o término do exercício.
  • Investimentos: Devem ser consideradas investimento as participações societárias cujo intuito é manter de forma permanente, ou seja, como uma fonte permanente de renda. Por exemplo, propriedades como terrenos ou imóveis que são mantidos para valorização do investimento ou para aluguel.
  • Imobilizados: São os bens físicos necessários para que a empresa realize suas atividades, e que não têm como objetivo ser comercializados. Esses bens podem ser imóveis, automóveis, utensílios, máquinas e equipamentos.
  • Intangíveis: São os bens e direitos que não são tangíveis, ou seja, não são algo físico. Por exemplo, marcas e patentes, softwares e direitos autorais.

Passivo circulante

No subgrupo dos passivos circulantes estão as obrigações que devem ser pagas em curto prazo, como folha de pagamentos de colaboradores, contas a pagar com fornecedores, impostos e contribuições, e distribuição de lucro entre sócios.

Passivo não circulante

Já os valores não circulantes compreendem as obrigações da empresa para o ano seguinte ou anos posteriores, como contas a pagar e parcelas de empréstimos e financiamentos de longo prazo.

Qual a relação dos ativos e passivos com o plano de contas de uma empresa?

O plano de contas é o mapeamento das operações financeiras de uma empresa. Portanto, a sua relação com o ativo e passivo é bastante próxima. Isso porque a movimentação das contas é organizada de acordo com a sua categoria, ou seja, se constituem o ativo ou o passivo.

Compreender o que são e qual a diferença entre eles é fundamental para elaborar um plano de contas de forma correta, dentro da estrutura pré-estabelecida dos princípios de contabilidade.


Entender a importância de cada informação contida nos relatórios contábeis da sua empresa é fundamental para obter melhores resultados e otimizar os processos diários.

Se você quer aprender mais sobre a área financeira, continue acompanhando o conteúdo do nosso blog. Também se inscreva na nossa newsletter e receba o nosso conteúdo por e-mail para não perder nada.

Solicite uma demonstração