Um novo ano sempre traz novas ferramentas, estratégias e soluções para a área de negócios. Mas tendo em vista tudo o que aconteceu nos últimos doze meses, 2021 promete ser um ano particularmente importante quando se trata de tendências de tecnologias corporativas. A pandemia de COVID-19 inaugurou grandes mudanças na maneira como os colaboradores trabalham - com ambientes de trabalho ainda mais competitivos - e em como as empresas encontram maneiras, cada vez mais criativas, para melhorar a eficiência e a produtividade.

Transformação digital e tendências futuras para negócios

A transformação digital é a força motriz por trás de todas as tendências de negócios para 2021. Refere-se ao uso de tecnologias modernas como ferramenta de impulsionamento de mudanças na área de negócios. A expressão transformação digital é utilizada há anos e, muito provavelmente, já parece ultrapassada.

No entanto, à medida que novos tipos de tecnologias aparecem, o significado da transformação digital se modifica. Enquanto alcançar a transformação digital antes significava adotar tecnologias básicas — como construir um site ou mover aplicativos para a nuvem —, o cenário tecnológico atual oferece uma variedade de novas soluções e serviços sofisticados que permitem às empresas alcançar níveis de eficiência e resiliência sem precedentes.

Isso significa que a transformação digital não é algo que se alcança; pois não é um processo linear com começo, meio e fim. É um processo contínuo que requer uma reavaliação constante das oportunidades disponíveis para fazer um negócio funcionar melhor. Todas as tendências abaixo são exemplos de oportunidades que as empresas podem aproveitar para continuar suas próprias jornadas de transformação digital.

Veja as principais tendências que irão impactar os negócios em 2021.

Tendência 1: Modelos de trabalho híbridos

A menos que você seja sortudo o suficiente para ter sua própria ilha onde estava esperando a pandemia terminar, provavelmente já notou que muito mais pessoas estão trabalhando em casa.

Enquanto apenas 4,9% dos trabalhadores brasileiros trabalharam de casa em 2019 (a maioria deles autônomos), a pandemia fez com que essa porcentagem subisse para 9,6%. Além disso, as projeções atuais sugerem que 30% das empresas irão se adaptar para trabalhar remotamente de forma permanente, mesmo após o término da pandemia.

A explosão no número de trabalhadores remotos e híbridos carrega implicações substanciais para os negócios. Empresas que mantinham informações confidenciais protegidas por um firewall agora precisam descobrir como permitir aos funcionários se conectarem com segurança a partir de lugares remotos. Empresas que antes esperavam que os colaboradores participassem de reuniões de planejamento pessoalmente agora têm que realizá-las remotamente; ou, ainda mais desafiador, implementar um modelo híbrido no qual alguns comparecem ao local de trabalho e outros fazem login em casa. Gerenciar uma força de trabalho distribuída em diferentes fusos-horários é crucial.

Geralmente, os colaboradores relatam estar mais satisfeitos trabalhando em casa, o que significa que as empresas que implementarem as tecnologias necessárias para apoiar trabalhadores remotos irão se destacar no recrutamento de novos funcionários. Além disso, essas empresas podem reduzir os custos com folha de pagamento ao contratar funcionários que vivem em áreas com custos de vida mais modestos, onde as expectativas salariais são menores.

Tendência 2: Aumento do uso de plataformas no/low-code

Plataformas no/low-code, que permitem que colaboradores desenvolvam aplicativos com pouca ou nenhuma necessidade de programação, existem há anos. Contudo, em 2021, as empresas irão integrar essas soluções a novos tipos de workflows (ou fluxos de trabalho).

Por exemplo, o Guia de Mercado da Gartner para Gestão Inteligente de Processos de Negócio — iBPMS (leia em inglês) — observa que soluções de desenvolvimento no/low-code são um recurso fundamental para plataformas iBPMS, que ajudam a automatizar o planejamento de negócios, de estratégias, bem como de tomada de decisões.

É fácil ver como soluções no/low-code oferecem valor em contextos como este. Os departamentos de TI estão sobrecarregados e muitas organizações precisam possibilitar que profissionais não-técnicos construam soluções corporativas próprias. Com essas plataformas, qualquer funcionário pode configurar um aplicativo que analisa os resultados financeiros do trimestre, por exemplo, ou prever necessidades de contratação futuras. Assim, uma parcela maior da força de trabalho de uma empresa torna-se capaz de escalar ferramentas de automação que ajudam no planejamento e na avaliação dos negócios.

Além disso, essas soluções permitem aos funcionários comuns — conhecidos como citizens-developers — construir ferramentas automatizadas e adaptadas a seus fluxos de trabalho específicos, os quais supervisionam, de forma rápida e fácil. No passado, quando o desenvolvimento de softwares exigia habilidades especializadas de engenheiros de software, ou quando ferramentas no/low-code eram tecnologias autônomas não integradas a plataformas mais amplas de gerenciamento de fluxos de trabalho, era difícil para um funcionário médio implementar um aplicativo corporativo para ajudar a resolver um problema que afetava apenas um departamento ou um projeto.

Tendência 3: Foco na automação de workflows

Acreditamos que a automação de fluxos de trabalho vai se tornar uma força imbatível em 2021. A combinação de restrições orçamentárias induzidas pela pandemia, força de trabalho sobrecarregada, banco de talentos limitado e incerteza econômica geral estão abalando empresas de todos os tamanhos. Por isso, organizações inteligentes empregam automação para aliviar o trabalhador estratégico e otimizar os fluxos de trabalho e processos subjacentes dos quais sua própria sobrevivência depende. Nesse contexto, a automação do fluxo de trabalho é mais valiosa do que nunca.

Processo de contratação

A automação de fluxos de trabalho pode tornar uma variedade de processos de negócio mais eficientes. Veja a contratação, por exemplo. Um processo típico de contratação envolve várias etapas distintas: 

  • Alocação e aprovação do orçamento

  • Avaliação dos candidatos

  • Agendamento de entrevistas

  • Entrevistas e testes

  • Tomada de decisão sobre a contratação

  • Criação da carta de oferta

  • Coleta das assinaturas de novos contratados

  • Integração de novos colaboradores

  • Quando esses processos são gerenciados manualmente, muitos grupos e indivíduos precisam coletar e trocar informações, e há sempre o risco de atraso e de ineficiência quando um colaborador entrega uma tarefa para o próximo responsável.

    Entretanto, quando uma organização usa ferramentas de automação de fluxos de trabalho, os handoffs manuais se tornam desnecessários; dados são automaticamente coletados e armazenados em locais centralizados. O resultado é um processo de contratação mais rápido e eficiente, demandando menos tempo e menos esforços de colaboradores e candidatos.

    Operações financeiras

    De maneira semelhante, departamentos financeiros podem usar automação de workflows para simplificar operações. Em vez de realizar tarefas manualmente, como reforçar políticas da empresa, enviar ordens de pagamento, atualizar dados de fornecedores, conseguir aprovações de compra e proteger assinaturas de contratos, os times financeiros podem usar softwares para automatizar essas operações.

    O procure-to-pay (p2p) é uma operação financeira bastante usada, que pode se beneficiar da automação para melhorar a eficiência, diminuir taxas de erros, bem como reduzir o tempo de processamento. Um processo de procure-to-pay típico inclui os seguintes passos, que podem ser automatizados:

  • Verificar transações de gastos contra orçamento

  • Aplicar políticas de negócios

  • Enviar ordens de compra

  • Atualizar dados do fornecedor

  • Atualizar status de pagamentos

  • Obter aprovações de compra

  • Obter assinaturas de contratos

  • As funcionalidades dos softwares podem enviar e-mails, formulários e contratos automatizados para funcionários e fornecedores, o que não só garante maior eficiência, mas também reduz o risco de erros resultantes de operações manuais. Além disso, algumas plataformas permitem a integração de seus softwares financeiros e ERPs às soluções de automação, garantindo que os processos sejam simplificados e tornem-se à prova de erros.

    Customer service

    Outra área que se beneficia significativamente da automação de fluxos de trabalho é a de gestão do cliente, especialmente quando a base de clientes cresce e as empresas precisam ampliar suas operações. 

    Automatizar processos de customer service ajuda a equipe de CS a dimensionar a operação à medida que a base de clientes cresce; sem a necessidade de dimensionar proporcionalmente o número de funcionários e sem comprometer a qualidade do serviço. As seguintes etapas, e muitas outras, podem ser automatizadas para aumentar a satisfação (CSAT) e o sucesso do cliente:

  • Envio de mensagens de feedback e atualização para o cliente sobre o status da solicitação

  • Envio de e-mails de verificação para novos clientes que estão chegando

  • Encaminhamento de clientes para o CSM mais adequado, com base em critérios predeterminados

  • As soluções de automação não apenas aceleram os processos de negócio; mas também ajudam as empresas a alcançar maiores taxas de produtividade do trabalhador, outra consideração importante em um momento em que cada vez mais colaboradores estão trabalhando remotamente. Além disso, a automação pode reduzir o tempo e o dinheiro que as empresas precisam investir para gerenciar as operações, o que as deixa com mais recursos para se dedicar à inovação. As soluções de automação funcionam, não importa como as organizações estão estruturadas, o que significa que elas podem apoiar departamentos tradicionais, bem como equipes multidisciplinares, além de deixar as empresas mais próximas da hiperautomação.

    Tendência 4: Proliferação contínua de IoT

    A Internet das Coisas (da sigla em inglês IoT) é outra tecnologia antiga que está prestes a assumir nova importância e oferecer mais valor em 2021; especialmente ajudando empresas a automatizar infraestruturas em grande escala.

    Se as previsões estiverem corretas, o número total de dispositivos IoT em uso em 2021 será três vezes maior do que em 2016. Essa mudança reflete não apenas o crescimento do uso atual de IoT, mas também as novas maneiras de utilização desses dispositivos pelas empresas. 

    Por exemplo, um caso de uso tradicional para dispositivos IoT é o de monitoração e gerenciamento de edifícios e outras infraestruturas físicas. Em 2021, é provável que empresas usem dispositivos IoT para coletar dados de localização de colaboradores e clientes a fim de informar, em tempo real, sobre processos de inteligência de negócios. Alcançando, assim, um nível de velocidade e escalabilidade na tomada de decisão que seria inviável se esta fosse baseada na coleta manual de dados.

    Espera-se que as adoções contínuas de IoT afetem empresas e verticais de todos os tipos, embora indústrias como saúde, manufatura e varejo possam ver a maior mudança nesse setor.

    Tendência 5: Inteligência artificial e inteligência assistida

    Não é segredo que a inteligência artificial (IA) vem se expandindo pelo mundo há algum tempo, mas a IA e a tomada de decisões automatizadas devem se tornar mais importantes em 2021. A IA é projetada para alimentar cerca de 80% das tecnologias emergentes (em inglês), e fará parte de 75% das aplicações corporativas. 

    A contínua proliferação da IA introduz oportunidades para que as empresas automatizem a tomada de decisões, além de outros processos. Por exemplo, uma empresa que precisa prever requisitos orçamentários pode usar análises alimentadas por IA para projetar necessidades de gastos com base em dados históricos. Além disso, a IA pode ajudar a gerenciar os horários dos funcionários, um recurso que pode ser especialmente valioso quando empresas precisam coordenar funcionários que trabalham remotamente (e em diferentes fusos).

    Ao mesmo tempo, contudo, a IA traz desafios. Como a IA requer dados, as empresas precisam garantir que as informações que suas ferramentas de IA digerem sejam seguras e gerenciadas corretamente. Lembre-se de que as configurações de IA também podem levar ferramentas a tomarem decisões tendenciosas, outro desafio fundamental que as empresas devem enfrentar para alavancar o valor total das soluções de IA.

    Tendência 6: Otimização total da experiência

    Empresas, há muito tempo, buscam otimizar as experiências dos clientes, dos funcionários e dos usuários separadamente. Em 2021, as empresas que buscam uma vantagem competitiva irão adotar o conceito que a Gartner chama de experiência total ou TX (em inglês).

    Otimizar a experiência total significa que as organizações devem gerenciar as intersecções entre clientes, colaboradores e usuários, a fim de garantir que todos os grupos alcancem os melhores resultados. Esses stakeholders não estão procurando mais ferramentas; eles querem uma plataforma que seja construída para atender suas necessidades, sejam elas conveniência, velocidade, segurança ou outra coisa. Por exemplo, se uma organização tem vários formulários que são compartilhados com frequência, ela pode localizar todos esses formulários, de forma fácil, ao usar um portal, o qual permite à qualquer parte interessada fazer uma solicitação.

    Entender como o moral dos funcionários impacta a experiência do cliente é outra maneira de trabalhar em direção à otimização do TX. Da mesma forma, examinar dados de vários canais ou pontos de contato — como softwares de CRM, sites tradicionais e aplicativos móveis — para entender o que usuários, clientes e colaboradores fazem em cada plataforma ajuda as empresas a entender e melhorar a experiência total que proporcionam.

    Tendência 7: Aceleração contínua em direção aos serviços em nuvem

    Mais de 54% das organizações já usam a nuvem de uma forma ou de outra. Ainda assim, há muito espaço para que as implementações de serviços baseados em nuvem cresçam. As empresas enfrentam mais pressão do que nunca para aproveitar a escalabilidade e a confiabilidade das plataformas em nuvem; e as organizações que já implantaram alguns serviços em nuvem podem dobrar essa demanda, aproveitando outras soluções que ainda não exploraram.

    A Gartner aponta soluções em nuvem como o Desktop-as-a-Service (DaaS) (em inglês), que substitui estações de trabalho físicas por máquinas virtuais baseadas em nuvem, como uma categoria de serviço em nuvem que está pronta para um grande crescimento, devido em parte, mas não apenas, à necessidade de permitir que os funcionários trabalhem de qualquer lugar. A Gartner também acredita que as implantações SaaS e PaaS irão aumentar ao longo de 2021.

    Tendência 8: Privacidade e segurança continuam sendo uma das principais preocupações

    Privacidade e segurança têm sido o foco principal das empresas há anos, graças ao fluxo aparentemente interminável de manchetes sobre violações de segurança embaraçosas que expõem os dados dos clientes e prejudicam a reputação das empresas.

    A violação do SolarWinds, divulgada no final de 2020, no entanto, elevou a ansiedade sobre privacidade e a segurança a um nível sem precedentes. Essa brecha, cujas ramificações completas ainda estão sendo exploradas, expôs volumes de dados ultrassecretos do governo dos EUA ao acesso não autorizado. Quando mesmo o governo norte-americano não pode proteger seus dados privados de forma confiável, é seguro dizer que os consumidores irão permanecer profundamente preocupados com a capacidade das empresas de proteger suas informações também.

    Isso torna provável que, em 2021, as empresas procurem fortalecer suas posturas de segurança. Atualizando e endurecendo sistemas de software e garantindo que os processos de negócio que definem como as informações privadas são coletadas e armazenadas sejam bem gerenciados e livres de supervisores que possam levar a vazamentos de dados ou outros problemas de privacidade.

    Novas soluções para alcançar vantagem competitiva

    Muitas das tendências de tecnologia de negócios que definirão 2021 não são totalmente novas, mas assumem novas formas ou migram para novas áreas. Desde a expansão das implantações de IoT passando pelo desenvolvimento de plataformas no/low-code, até o fluxo de trabalho e automação de processos, as organizações irão adotar novas soluções que as ajudem a construir e manter a vantagem competitiva necessária para ter sucesso em 2021.

    A plataforma de automação de processos da Pipey aborda muitas dessas tendências. Para empresas que buscam agregar eficiência e confiabilidade às suas operações, a Pipefy oferece uma solução inteligente de automação de fluxos de trabalho e de processos adaptada a uma variedade de verticais, como RH, Financeiro e Customer Service. A plataforma de automação de fluxo de trabalho da Pipefy utiliza ferramentas no/low-code que permitem que qualquer funcionário construa e gerencie fluxos de trabalho automatizados, ao mesmo tempo em que oferece ricos recursos de análise e visualizações para ajudar a avaliar as métricas e o desempenho dos negócios, bem como a possibilidade de integrá-lo a seus softwares já utilizados.

    Saiba mais fazendo um tour pelo Pipefy.

    A transformação digital é a força motriz por trás de todas as tendências de negócios para 2021. Refere-se ao uso de tecnologias modernas como ferramenta de impulsionamento de mudanças na área de negócios. A expressão transformação digital é utilizada há anos e, muito provavelmente, já parece ultrapassada.