Trabalho remoto: O que aprendi errando (muito)

Isabelle Wuilleumier Salemme
working from home

Minha primeira experiência trabalhando de casa foi há quase 5 anos, quando comecei a trabalhar no Pipefy, em agosto de 2015. Antes disso, só tinha trabalhado remotamente em casos excepcionais ou por alguma emergência. Por isso, quando decidi largar o emprego em um banco multinacional e iniciar em uma startup totalmente nova (éramos 6 ou 7 pessoas na equipe naquela época), não tinha ideia do que esperar – ou como daria conta desse formato de trabalho.

Naquela época, a maioria da equipe estava em São Francisco (participando de um processo de aceleração com a 500 startups) e eu estava em Curitiba. Trabalhava do meu quarto, usando o Skype e tentava acompanhar o resto do time. Estou exagerando um pouco ao dizer que errei muito. Mas, olhando para trás, vejo vários problemas que poderiam ter sido evitados se eu soubesse o que sei agora.

Com a pandemia e a consequente necessidade de distanciamento social, o Pipefy decidiu transferir todas as suas operações para o meio online no dia 16 de março e, na semana passada, fomos informados de que continuaríamos trabalhando remotamente até o final de 2020. Assim, o trabalho remoto passou de medida temporária a semi-permanente. A empresa tem dado todo o apoio. Além de nos deixar levar tudo o que precisávamos do escritório (até mesmo nossas cadeiras), eles também ajudaram quem não tinha os materiais necessários em casa a comprar o que fosse preciso (no meu caso, uma mesa).

Dito isso, decidi tirar um tempo para compartilhar o que estou fazendo diferente agora para trabalhar melhor de casa; 5 anos depois daquela primeira experiência. Tenho certeza de que ainda estou fazendo algumas coisas erradas e sei que, muitas vezes, não sigo meus próprios conselhos. Mas achei que valeria a pena compartilhar. Se ajudar pelo menos uma pessoa, ficarei feliz.

Defina e siga uma rotina

Regra número um para trabalhar em casa: defina uma rotina. Mesmo que sua empresa permita flexibilidade em seu horário de trabalho, ter uma rotina é essencial para a produtividade.

  • Defina o horário em que vai começar a trabalhar e quando vai parar. Não estou dizendo que você não pode ser flexível quando necessário, mas é importante ter uma ideia de como serão seus dias.
  • Defina sua hora de almoço e, por favor, não coma, repito, não coma na frente do computador. Gerencio uma equipe de suporte, por isso, temos que seguir nossos horários de almoço. Caso contrário, deixaríamos nossos clientes sem ninguém para ajudá-los durante longos períodos de tempo – o que, claro, nunca fazemos. Se puder, fique algum tempo longe da tela durante o almoço. Concentre-se em comer e descansar um pouco. Você vai ver como isso vai aumentar sua energia pelo resto do dia.
  • Resista à tentação de sair da cama minutos antes de começar a trabalhar. Acorde com calma, tome um banho e use “roupas de trabalho”, tome café da manhã ou pelo menos uma xícara de café antes de mergulhar no trabalho. Sei que é preciso fazer um esforço extra, mas faça o possível para evitar trabalhar de pijama todos os dias (fazer isso alguns dias não é ruim, na minha opinião).
  • Adicione pausas ao seu dia. Levante, ande pela casa, faça um café ou vá para a cozinha e faça um lanche. Lá no escritório do Pipefy, tínhamos uma cozinha totalmente equipada. Por isso, era comum tirar alguns minutos de vez em quando para levantar, buscar algo para comer, conversar com quem estava lá e relaxar um pouquinho.
  • Nas primeiras semanas de trabalho em casa, fiquei um pouco perdida. Então, decidi anotar tudo o que fazia para que, quando parasse de trabalhar, não ficasse com a sensação de não ter feito nada naquele dia. Para minha surpresa, eu estava fazendo muito mais do que pensava, só não estava conseguindo enxergar isso antes. Além disso, se você é uma pessoa que gosta de listas, como eu, tente deixar sua lista de tarefas para o dia seguinte pronta. É muito útil, mesmo que você mude esse planejamento depois.

Separe um espaço específico para trabalhar

Essa atitude é tão importante quanto ter uma rotina. Sei que ter um “escritório” em casa não é possível para todos, mas se você puder, evite trabalhar do seu quarto. Pelo menos tenha uma mesa e uma boa cadeira para que sua mente possa entender que você está no “modo trabalho”.

Por sinal, ter um espaço específico de trabalho não foi possível para mim nas primeiras semanas do isolamento. Moro em um estúdio muito compacto (30 metros quadrados) com meu namorado, só temos uma mesa – a mesma que usávamos para comer – e não havia espaço suficiente para nós dois trabalharmos nela ao mesmo tempo.

Felizmente, tivemos a possibilidade de nos mudar temporariamente para a casa da mãe dele, que é muito mais espaçosa. Como mencionei antes, o Pipefy ofereceu ajuda financeira para comprar uma mesa e pude trazer minha cadeira do escritório para casa. Foi assim que consegui montar a estação de trabalho que uso agora. Ainda está ao lado da cama, mas isso não é um grande problema.

Comunicação é essencial!

Não existe comunicação demais. Especialmente quando você costumava trabalhar lado a lado com a sua equipe e passa a trabalhar remotamente.

Antes de toda a empresa transicionar para o trabalho remoto, a equipe de Engenharia (que já tinha muitos membros trabalhando remotamente) criou e compartilhou um guia com as melhores práticas, para ajudar aqueles que não estavam acostumados ao trabalho remoto a se adaptarem ao novo cenário (você pode clicar aqui para conferir). Um dos tópicos abordados foi a importância da comunicação.

Eles nos instruíram sobre como usar os melhores canais para cada mensagem. Aprendemos a diferença entre comunicação síncrona e assíncrona e quando usar cada uma. Foi super útil, especialmente para mim, como líder de equipe.

Cuide de sua saúde (física e mental)

O motivo pelo qual estamos nessa “nova situação” é uma doença que se espalha rapidamente. Por isso, o mínimo que precisamos fazer para sair dessa é cuidar da nossa saúde. Sabendo que posso soar clichê agora, vou dizer mesmo assim:

  • Beba muita água (não, o café não conta como água, Redbull, no meu caso, também não).
  • Faça escolhas alimentares saudáveis, sempre que possível. Comer frutas e vegetais é essencial para fornecer ao corpo todos os nutrientes necessários para manter o sistema imunológico forte. Evite a tentação de pedir junk food o tempo todo ou comer lanches não saudáveis.
  • Faça exercícios, mesmo que por alguns minutos por dia. Não será difícil encontrar aulas virtuais de todos os tipos. Os conteúdos estão disponíveis, basta escolher. Continuar se exercitando é essencial, dê uma chance para o novo formato e você sentirá a diferença.
  • O distanciamento social pode ser difícil para a saúde mental, especialmente se você é uma pessoa extrovertida e que gosta de estar perto de outras pessoas. É natural não se sentir bem com a situação que estamos vivendo, mas lembre-se de que  você pode conversar com alguém sobre isso, seja seu líder, um colega, um terapeuta ou um amigo.
  • Mantenha o contato com seus amigos e familiares, usando a ferramenta que preferir. Promova e participe de happy hours virtuais no Zoom/Google Meets, se reúna virtualmente para jogar etc. Mesmo que a gente precise permanecer fisicamente distantes uns dos outros, isso não significa que devemos nos isolar.
Written by
Isabelle Wuilleumier Salemme
Head of Customer Support @Pipefy. She uses her extensive Pipefy knowledge to help users make the best of Pipefy via support and writing informative content pieces. Besides being in charge of support, she's an avid reader, a coffee lover, and a professional photographer.

Receba nossas postagens no seu e-mail

Solicite uma demonstração