O que é um software No-Code, e para que serve?

Plataformas no-code permitem que usuários que não são técnicos criem aplicações adequadas a práticas e padrões de segurança de TI.

Ao longo do último ano, milhões de empresas abraçaram ferramentas no-code para criar programas essenciais para seus negócios – sem precisar escrever sequer uma linha de código. Os usuários dessas ferramentas podem ser chamados de “citizen developers” ou “desenvolvedores cidadãos”. São usuários não-técnicos que usam plataformas no-code para resolver problemas de desenvolvimentos rotineiros (mas importantes) sem envolver a área de TI. 

Então, vamos dar uma olhada em softwares no-code e como são usados por desenvolvedores cidadãos para criar apps, automatizar fluxos de trabalho e resolver problemas de negócios.

O que é no-code?

Plataformas no-code são ambientes de desenvolvimento de sistemas, aplicações ou fluxos de trabalho que oferecem ferramentas visuais fáceis de se usar. Elas permitem que profissionais sem conhecimento técnico em programação — desenvolvedores cidadãos — criem aplicativos ou automatizem workflows, mantendo os padrões e políticas de segurança da informação.

No-code vs. low-code

Fornecedores e analistas da indústria de TI às vezes usam os termos  no-code e low-code sem distinção. Mas as diferenças entre eles são as seguintes:

  • Ferramentas no-code não exigem nenhuma experiência de programação dos usuários.
  • Ferramentas low-code são feitas para minimizar a programação “manual” e, com isso, ajudar desenvolvedores a criar ou integrar apps rapidamente.

O que é possível fazer com ferramentas no-code?

A Gartner estima que o mercado global de no-code e low-code valerá US$ 13,8 bilhões até o fim de 2021 (um aumento de 22,6% com relação a 2020), e por bons motivos. Essas ferramentas ajudam profissionais que não são desenvolvedores (os chamados desenvolvedores cidadãos) a criar aplicativos, tais como workflows automatizados, sem que precisem aprender a programar ou entender o lado técnico dessa criação. 

As plataformas no-code usam um ambiente de desenvolvimento visual, em geral com funcionalidades de “drag-and-drop” (clicar com o mouse, arrastar e soltar para posicionar peças). Esse ambiente facilita a criação de programas para quem não tem conhecimento técnico específico.

As ferramentas no-code ajudam a criar uma ponte entre as equipes de negócios e de TI. Elas podem ser integradas a diferentes sistemas, possibilitando que grupos de trabalho aumentem as funcionalidades de suas ferramentas do dia-a-dia e, ao mesmo tempo, mantendo-se adequadas às políticas de segurança de TI da empresa. 

Com os templates, bibliotecas e interface customizável das plataformas no-code, usuários podem criar aplicativos, integrar sistemas, e até orquestrar sistemas de gestão de processos de negócio (ou BPMs, na sigla em inglês). Tudo isso com a possibilidade de usar automações para facilitar ainda mais o trabalho.

Prós e contras do no-code

Empresas que usam no-code têm várias vantagens, incluindo:

  • Eficiência: Ao proporcionar autonomia para que desenvolvedores cidadãos possam construir suas próprias soluções, as empresas permitem que suas equipes de TI foquem em projetos maiores e mais complexos. 
  • Desenvolvimento rápido: O no-code possibilita um ciclo rápido de design, prototipagem, testes e feedback para acelerar seus processos de deployment e entrada no mercado.
  • Segurança: Ferramentas no-code são feitas para viabilizar o desenvolvimento rápido e customizado de apps que estejam em conformidade com políticas e padrões de segurança. Isso evita o “Shadow IT” e gera ferramentas que se integram totalmente à estrutura de TI já existente.
  • Redução de erros: Equipes sem conhecimentos técnicos podem criar e customizar fluxos de trabalho a partir de ferramentas já existentes (como planilhas, ERPs sofisticados e sistemas antigos). Com isso, ajudam a garantir um fluxo de informação sem erros.
  • Satisfação dos colaboradores: Automatizar tarefas cotidianas gera menos trabalho repetitivo, criando uma jornada de trabalho mais agradável para os colaboradores.

Alguns dos desafios que as plataformas no-code podem gerar são:

  • Ferramentas não sancionadas: Quando são bem implementadas, as plataformas no-code criam uma ponte entre as equipes de negócios e de TI. Mas o “Shadow IT” (ferramentas no-code que não são sancionadas pela equipe de TI e que não podem ser ampliadas) pode criar dificuldades para as operações.
  • Limitações de customização: Com mais de 300 fornecedores de soluções no-code e low-code no mercado, é importante entender que as opções de customização e integração variam. Mesmo as plataformas mais robustas podem não ter, de saída, um recurso importante para o seu negócio.
Automatize seus processos em questão de minutos com uma solução no-code. Experimente o Pipefy de graça!Crie sua conta gratuita

Melhores práticas para ferramentas no-code

Abaixo estão cinco dicas práticas para implementar uma solução no-code em sua empresa:

  • Comece com um “piloto”: De saída, crie um projeto pequeno, de escopo limitado e referente a um único processo, que não impacte muitas outras áreas. Isso permite que a equipe experimente com o processo e a ferramenta, ajustando e melhorando conforme recebe feedback.   
  • Valide seu processo: Antes de começar a trabalhar com o que criou, teste seu processo para garantir que está tudo funcionando como esperado. Pense no seu objetivo inicial e comece criando solicitações de teste, passando por cada etapa do processo.
  • Atenção à segurança: É necessário que as empresas equilibrem entre, de um lado, ter uma infraestrutura robusta e, de outro, incentivar a criação autônoma de apps com ferramentas no-code.
  • Treine sua equipe: Não importa o tamanho do time: é comum que as pessoas não lidem bem com mudanças na maneira como trabalham. Por isso, é importante que sua equipe saiba usar as ferramentas no-code e entenda como elas poderão melhorar sua rotina de trabalho.
  • Esteja preparado para acidentes de percurso: Criar aplicações no-code é um processo de aprendizado, e as empresas vão melhorando seus resultados iniciais com o tempo. Mas dar aos profissionais a possibilidade de resolver seus problemas com essas plataformas vale a pena, pois deixa os líderes com mais disponibilidade para tratar de assuntos estratégicos.

Casos em que o no-code pode ajudar

Com plataformas no-code, profissionais de todos os departamentos e a equipe de TI podem se ajudar mutuamente e gerar mais valor, de maneira mais rápida. A seguir, vamos mostrar algumas situações em que essa combinação pode melhorar imensamente várias tarefas essenciais das empresas.

  • RH: O departamento de RH pode usar um software no-code para automatizar o processo de onboarding de novos funcionários. É possível usar essas ferramentas para coletar documentos, assinar contratos e enviar equipamentos a todas as contratações com um fluxo completamente automatizado.
  • Finanças: profissionais de finanças podem usar ferramentas no-code para transformar seus processos de solicitação de reembolsos, automatizando a coleta de solicitações e o fluxo de aprovação.
  • Customer Success: Nas equipes de sucesso do cliente, o software no-code pode ser usado para criar um sistema de suporte sem falhas. Automatize seu fluxo de trabalho, diminua o tempo de resposta e crie relatórios customizados para avaliar a performance da sua equipe e a satisfação dos seus clientes.
  • TI: Os departamentos de TI também podem aproveitar o no-code para padronizar o recebimento de solicitações de trabalho, como pedidos de trabalho remoto ou chamados de TI. Ao mesmo tempo, essas ferramentas também dão mais visibilidade às entregas da equipe de TI.
Formulários no-code que transformam solicitações em fluxos de trabalho. Experimente o Pipefy de graça!!Crie sua conta gratuita

Exemplos de plataformas no-code

O relatório de março de 2021 da Forrester sobre plataformas de desenvolvimento avaliou mais de 40 fornecedores, de acordo com a receita e principais públicos-alvo. Entre eles, há diversos fornecedores de soluções no-code. Segundo o documento, “A necessidade de agilidade e adaptabilidade na área de software nunca foi maior do que no mundo impactado pela COVID-19… Plataformas low-code comprovaram sua eficácia até mesmo nos casos mais críticos, e serão exigidas ao lado do desenvolvimento tradicional para suportar esse novo normal”. 

A Forrester separou as plataformas das empresas em grande, médio e pequeno porte, com base em sua receita anual. O relatório também distinguiu as soluções entre “low-code para desenvolvedores profissionais” e “no-code para desenvolvedores de negócios” (este último também conhecido como no-code). 

Exemplos de plataformas de desenvolvimento no-code destacadas pela Forrester nessa categoria incluem:

  • Betty Blocks: uma interface no-code com funcionalidade “drag-and-drop” para criar aplicações de negócios para dispositivos móveis, tablets ou computadores, com uma interface back-office padronizada.
  • Zoho: o Zoho Creator é uma plataforma low-code de desenvolvimento de apps que permite a pessoas sem conhecimento técnico criar aplicativos móveis customizados.
  • Bubble: uma ferramenta no-code para criar e lançar apps para marketplaces, redes sociais, plataformas Software-as-a-Service (SaaS) ou mesmo programas de Customer Relationship Manager (CRMs).

Pipefy: o melhor software BPM no-code

O Pipefy é uma solução no-code moderna e intuitiva de BPM. Ele fornece tudo que as empresas precisam para gerenciar e automatizar processos de forma efetiva e com bom custo-benefício. 

O Pipefy dá autonomia a todos os envolvidos para automatizar processos rotineiros sem precisar programar. E com suas capacidades robustas de análise de dados, ele ajuda empresas a melhorarem processos em todos os seus departamentos – do RH ao Financeiro, passando por Vendas, Marketing e mais. 

Os recursos do Pipefy incluem:

  • Regras de automação fáceis de configurar, baseadas em gatilhos e ações
  • Templates de fluxos de trabalho prontos para usar
  • Customização das ações e informações exigidas em cada etapa
  • Interface simples e fácil de usar
  • Integrações nativas e customizadas
  • Criador de formulários “drag-and-drop” para coletar informações.
Solicite hoje mesmo uma demonstração do Pipefy e comprove como uma plataforma no-code pode te ajudar a gerenciar e automatizar os processos da sua empresa.Solicite demonstração