Feedback Negativo: entenda o que é, qual a sua importância e como dar da maneira correta

Marina Agranionih

De maneira geral, o ser humano não gosta de ouvir comentários negativos sobre si. Quem é que gosta de ser criticado? Mas, principalmente na vida profissional, é preciso ter maturidade para lidar com metas, cobranças, críticas e feedback negativo — comentários que não são agradáveis de se ouvir.

Logicamente preferimos ouvir elogios e reconhecimento sobre aquilo que fazemos. Mas vale lembrar que as críticas nem sempre são ruins. Em determinadas situações, elas podem ser bastante construtivas, ajudando a avaliar comportamentos e considerar mudanças.

É assim que esperamos que seja o feedback negativo, bastante comum no mundo corporativo. Da mesma maneira como o feedback positivo, ele é de extrema importância e pode impactar de forma favorável a carreira do profissional se for feito da maneira correta.

Neste artigo, você vai ler a definição de um feedback negativo, qual a sua função e importância, além de dicas de como dar um feedback da melhor maneira. Aprenda como evitar que a necessidade de dar feedbacks negativos prejudique o clima da sua empresa.

O que é feedback negativo?

O feedback, em geral, é uma importante estratégia para a gestão de pessoas em uma  empresa, pois ajuda a acompanhar o desempenho dos colaboradores e deixá-los cientes do que a organização está achando do seu trabalho.

Já o feedback negativo, especificamente, também é muito importante. Ocorre quando um líder (que pode ser da gerência, equipe de RH ou coordenação de setor) dá um retorno sobre o comportamento de alguém. É o momento de indicar pontos de melhoria que precisam ser trabalhados e desenvolvidos para que esse profissional possa desempenhar seu papel de acordo com aquilo que é esperado pela empresa e equipe.

Em geral, os pontos observados podem afetar direta ou indiretamente o desempenho do colaborador em sua rotina diária de trabalho. São comportamentos que não estão adequados à cultura da empresa, comprometem metas ou objetivos propostos ou causam problemas no relacionamento com os colegas de trabalho. Em todo caso, esse feedback também é parte importante da jornada do colaborador.

Diferença entre feedback positivo e negativo

O feedback positivo é uma categoria de comentários elogiosos sobre o desempenho de um profissional no seu trabalho. Ele também é importante: indica à pessoa que o recebe que ela está no caminho certo. Em alguns casos, esse feedback pode até ser feito de forma pública, de maneira a usar aquela pessoa como exemplo para inspirar os demais colaboradores.

O feedback negativo, por outro lado, envolve comentários construtivos, sobre pontos em que o profissional pode melhorar. Se por um lado um feedback positivo de surpresa é bem-vindo, o feedback negativo, por outro, exige alguma preparação em quem vai recebê-lo. E nunca deve ser feito de forma pública, o que pode causar constrangimento para todos os envolvidos.

Importância e função dos retornos negativos

Ninguém está livre de erros. Assim, um ambiente com abertura para feedbacks negativos é importante, pois ajuda a manter colaboradores e equipes alinhados com aquilo que a empresa acredita e espera deles como profissionais. A função desse feedback é transformar os pontos negativos em um guia para orientar a evolução e desenvolvimento dos colaboradores.

Dessa forma, o profissional tende a implementar as melhorias necessárias buscando trabalhar de forma mais eficiente e ter um comportamento alinhado com o que a organização propõe. Por isso, o feedback negativo é uma excelente oportunidade para o desenvolvimento e para evitar erros futuros.

Como dar um feedback negativo de forma construtiva? 

Dar um feedback negativo é uma situação delicada. Apresentar pontos a serem melhorados no comportamento ou desempenho de um profissional pode fazer com que ele se sinta criticado e desmotivado. Num cenário em que o burnout é reconhecido pela Organização Mundial da Saúde como uma síndrome ocupacional, a má gestão desse processo pode gerar problemas muito graves.

Por isso, é essencial tomar certos cuidados para não deixar a pessoa constrangida ou desconfortável com a conversa. O ideal é que seja uma conversa particular, para que o profissional fique mais à vontade. Além disso, é importante escolher as palavras certas, que não ofendam ou diminuam o seu interlocutor. 

Confira algumas dicas, a seguir, de como dar um feedback negativo de maneira construtiva:

1. Reconheça o lado bom

Comece a conversa com um feedback positivo, reconhecendo o bom trabalho que o profissional desempenha. Somente depois disso passe para os pontos que precisam ser melhorados. Isso deixa claro para o profissional que seu desempenho é acompanhado de maneira holística e que você sabe que ele também é capaz de melhorar.

2. Minimize a ansiedade

Evite criar suspense. Ao pedir para falar com o profissional deixe claro desde o início qual é o objetivo da reunião, para que ele não fique ansioso. Após esse pedido, tente marcar a conversa para um momento não muito distante, para que ele não tenha muito tempo de se preocupar com isso. Vale a pena também fazer o possível para evitar remarcações.

3. Esclareça as expectativas

É importante explicar desde o início o que a empresa espera do colaborador e quais são as expectativas em relação ao seu trabalho e resultados. Falar com clareza sobre esses pontos é essencial para que o colaborador entenda o que precisa fazer para melhorar.

4. Ouça também

Após dar o feedback negativo, dê espaço para que a pessoa possa falar. Ouça com atenção o que ela tem a dizer. Em geral, a pessoa que recebe um feedback negativo também terá algo importante a dizer sobre seu trabalho. Em último caso, ao menos ela se sentirá acolhida e compreendida.

5. Não espalhe

Não comente com outras pessoas da empresa sobre esse feedback negativo. Esse é um assunto confidencial e particular, que deve ficar apenas entre o líder e o colaborador avaliado. “Espalhar” essa informação não só causa constrangimento como diminui a credibilidade do feedback.

6. Contextualize a conversa

Deixe claro o porquê do feedback negativo ser necessário e como ele pode ser útil para o crescimento dentro da organização. Lembre-se de que não se trata de um desabafo, mas de uma construção conjunta da carreira daquele profissional.

7. Apresente dados

Para justificar o feedback, utilize dados e informações que apresentem ao colaborador como ele pode melhorar. Isso ajuda a criar um comparativo entre o trabalho esperado e o resultado entregue. Dependendo do colaborador, essa pode até ser uma maneira nova para ele pensar seu trabalho.

8. Mostre o caminho

Apresente soluções para trabalhar os pontos negativos observados, de modo a evitar que o colaborador fique perdido. Não basta apenas apontar o erro, é importante deixar claro como aquilo pode ser feito de forma diferente. Sem isso, o feedback negativo dificilmente terá o resultado esperado.

9. Trabalhe junto

Trace um plano de ação em conjunto com o profissional avaliado. Defina um cronograma com próximos passos e melhorias. Isso ajuda a tangibilizar, para o colaborador, quais resultados se espera dele. Também cria uma base concreta sobre a qual fazer uma avaliação de desempenho futura.

Como evitar que um feedback negativo cause impactos ruins?

Um feedback negativo pode sim impactar um colaborador. É fundamental ter maturidade profissional para receber feedbacks, entendendo que não é pessoal. Do lado de quem dá o retorno negativo, é importante ter cuidado com o que vai dizer e de que forma, para que não ofenda ou rebaixe o colaborador.

Lembre-se que em uma empresa, todo e qualquer colaborador tem a mesma importância e desempenha um papel fundamental para o crescimento e resultados. Por isso, quem está dando o feedback não é mais ou menos importante do que quem está recebendo. 

Esse entendimento é fundamental para que nenhum profissional se aproveite da autoridade de liderança e aponte de maneira equivocada defeitos ou ofensas contra qualquer pessoa. Para que isso não aconteça, esforce-se para criar um ambiente de diálogo aberto em que ambos possam se expressar e entender que o feedback negativo é uma excelente oportunidade de crescimento profissional.

Um ponto fundamental a se considerar durante essa conversa é o respeito pelo profissional, além do reconhecimento do trabalho realizado e da disposição em querer melhorar para atender as expectativas da empresa.

Além disso, é fundamental considerar os motivos pelo qual o resultado apresentado não saiu como esperado, pois o problema também pode ser uma falta de estrutura por parte da empresa, por exemplo.

Principais erros na hora de dar feedback negativo ou positivo

Tanto para feedbacks negativos quanto positivos, há alguns problemas comuns que costumam surgir avaliação de desempenho. Isso é particularmente frequente em empresas em crescimento rápido ou que ainda estão estruturando seus processos de desenvolvimento de colaboradores. Veja a seguir alguns deles e saiba como evitá-los.

1. Falta de clareza

Dar feedback não é fácil. Justamente por isso, a avaliação acaba sendo inserida meio de surpresa em outras conversas. Fazer isso pode até tornar a conversa mais fácil para quem vai dar o feedback, mas torna o processo bem menos eficiente: às vezes, o profissional nem percebe o que aconteceu. O ideal é que o momento de dar feedback seja claramente demarcado para evitar que isso ocorra.

2. Não levar dados

Ao elogiar ou dar retornos construtivos a um colaborador, sempre é importante ter dados que ilustrem os pontos sobre os quais se deseja falar. Sem eles, pode parecer que a avaliação de desempenho foi feita de maneira subjetiva, minando sua credibilidade.

3. Deixar sem próximos passos

Como mencionado acima, os feedbacks não podem ser apenas “desabafos”. Eles precisam ser acompanhados da criação de um plano de desenvolvimento que possa ser monitorado e que permita superar as dificuldades encontradas (ou expandir ainda mais o potencial presente). Sem isso, é raro que o feedback de fato se converta em algo positivo para colaborador e empresa.

Vale a pena usar uma ferramenta de feedback?

O feedback negativo é importante para o crescimento das empresas, bem como dos profissionais. Ele contribui para a evolução do desempenho da equipe, além de deixá-la mais alinhada com os objetivos da organização.

Sendo assim, líderes que precisam dar esse tipo de retorno devem estar preparados para serem assertivos, ao mesmo tempo em que cuidam da forma para não impactar negativamente a sua equipe.

Um bom líder consegue transformar o momento do feedback negativo em algo mais leve, que traga apenas benefícios e aprendizados para ambos, sem prejudicar o clima organizacional. O objetivo é que o colaborador saia da reunião motivado e ciente daquilo que precisa melhorar, além de ter um plano de como deve fazer isso. 

Confira o template gratuito de feedback desenvolvido pela equipe do Pipefy, para ajudar a sua empresa a aplicar um bom processo de feedback.

Escrito por
Marina Agranionih
HoneyBadger from the Curitiba office, she is responsible for the Culture and Endomarketing at Pipefy's People Team.

Receba nossas postagens no seu e-mail