Hard Skills e Soft Skills: o que são e qual a importância em RH e Recrutamento

Sandra Soffner
Hard skills e o ambiente de trabalho

Quem trabalha na área de Recursos Humanos (RH) certamente já ouviu o termo hard skills, muito utilizado para destacar as aptidões apresentadas pelos profissionais. Esse termo representa uma maneira mais fácil de fazer uma avaliação eficaz dos colaboradores.

Até certo tempo atrás, as pessoas eram contratadas somente pela sua formação acadêmica e pelas habilidades na área pretendida. Porém, com o passar do tempo e as mudanças no mercado de trabalho, somente isso não é mais suficiente para estar apto(a) para uma vaga.

Atualmente, as empresas procuram não apenas qualificações acadêmicas e profissionais. Elas também buscam aptidões pessoais e comportamentais para realizar as tarefas do cotidiano e ter um bom relacionamento interpessoal com a equipe de trabalho.

Por isso, ouve-se tanto falar de hard skills como de soft skills. Mas afinal, você sabe o que significam esses termos? Sabe de que forma isso pode impactar dentro de uma empresa? É sobre isso que vamos falar a seguir.

O que são hard skills?

O termo skills é uma palavra inglesa que significa habilidades. Portanto, hard skills seriam as habilidades “duras” de um profissional: são as capacitações técnicas, que podem ser comprovadas por meio de diplomas, certificados, resultados de exames, entre outros documentos.

A maior parte das qualificações descritas em um currículo, por exemplo, pode ser considerada hard skill. Essas são habilidades profissionais que podem ser mensuradas de alguma maneira: tudo aquilo que pode ser aprendido através de cursos, graduações e treinamentos também entra nessa categoria. Alguns exemplos são proficiência em línguas estrangeiras, certificações específicas e cursos técnicos.

Diferença entre hard skills e soft skills

As hard skills podem ser consideradas aptidões técnicas de um profissional, necessárias para atuar na área em que pretende. Elas são muito importantes se você quer se destacar no mercado de trabalho.

A principal diferença entre as hard e soft skills é a capacidade de comprovar essas competências. As hard skills são as qualificações que podem ser documentadas e mensuradas; por isso, são mais facilmente identificadas pelas empresas mediante currículo, certificados e diplomas.

Já as soft skills são identificadas após uma análise mais profunda do(a) candidato(a), por meio de testes psicológicos e comportamentais (no caso de um processo seletivo).

Para muitas empresas, as hard skills não são suficientes para garantir que um profissional seja adequado para uma vaga. Isso porque nem sempre ter mais conhecimento técnico significa ter melhor aptidão.

Atualmente, as soft skills são bastante valorizadas pelas empresas, pois são elas que determinam o aspecto emocional dos candidatos e de que forma eles reagem a diversas situações.

Independentemente das diferenças, não se pode afirmar que as soft skills não possam ser aprendidas como as hard skills. Elas podem ser desenvolvidas por alguns meios, como terapia com pessoas especializadas, incluindo psicopedagogos, psicólogos e coaches. Esses especialistas ajudam o profissional a identificar suas forças e fraquezas, e a evoluir nesses aspectos. Oferecer oportunidades de desenvolver essas competências pode fazer toda a diferença na jornada do colaborador.

É importante que exista um equilíbrio entre as aptidões, de modo que o profissional possa ser completo, tanto em habilidades acadêmicas quanto pessoais. Assim, ele(a) poderá desenvolver um bom trabalho em equipe quando necessário.

Exemplos de hard skills

Como já citado, as hard skills são aquelas competências, conhecimentos e habilidades mais técnicas que podem ser comprovadas e mensuradas. Elas incluem:

  • Cursos técnicos, graduações e pós-graduações;
  • Conhecimento de softwares específicos;
  • Fluência em idiomas estrangeiros;
  • Proficiência em linguagens de programação;
  • Certificações de técnicas específicas de uma área (como People Analytics no caso de RH).

Geralmente, as hard skills são comprovadas com documentos, como diplomas, certificados, resultados de provas ou exames, etc. É comum que candidatos as destaquem em seus CVs em áreas como “Certificações” ou “Habilidades”.

Exemplos de soft skills

As soft skills, por sua vez, não são tão facilmente documentadas ou comprovadas. Por tratar-se de características comportamentais, normalmente surgem em situações específicas. São usualmente descritos como traços de personalidade, como:

  • Perfil de liderança;
  • Gestão eficiente do tempo;
  • Resolução de conflitos;
  • Capacidade de trabalhar bem sob pressão;
  • Inteligência emocional;
  • Abertura a feedback.

Para aferir se um candidato tem essas soft skills, o mais indicado é realizar uma entrevista. Nela, o entrevistador pode fazer perguntas como “descreva uma situação desafiadora que você vivenciou na sua vida profissional e como você a superou”, ou “conte sobre uma conquista profissional da qual você se orgulha”.

Ao responder a essas perguntas, o candidato indicará como se comporta no ambiente de trabalho. Com base nessa informação, o entrevistador é capaz de notar a presença (ou ausência) de soft skills como as descritas acima.

Como desenvolver hard skills e soft skills

Para desenvolver as hard skills, é fundamental poder contar com o apoio do RH da empresa na qual você trabalha. É papel do setor de Recursos Humanos promover treinamentos, workshops, palestras e capacitação para o desenvolvimento pessoal e profissional dos colaboradores. Isso porque toda competência adquirida pode contribuir de forma positiva para a empresa.

Além disso, cabe ao RH identificar os perfis profissionais dos colaboradores e indicar, quando necessário, o acompanhamento com especialistas que possam ajudar a melhorar as soft skills, como já foi mencionado.

Outra boa opção é organizar programas de capacitação em parceria com faculdades e universidades, a fim de oferecer cursos de extensão, graduação ou pós-graduação aos colaboradores. Também podem ser disponibilizados treinamentos que auxiliem na aquisição de conhecimentos pontuais pertinentes à área de atuação. Oferecer aos colaboradores oportunidades de desenvolvimento pessoal também é muito positivo para o employer branding.

É fundamental que os colaboradores possam contar com esse tipo de suporte para seu crescimento profissional, pois isso pode deixá-los mais motivados. Além disso, essas ações também são proveitosas para a empresa, pois o resultado será uma equipe mais produtiva, eficiente e capacitada.

Importância das hard skills para a empresa

No processo de contratação de um novo colaborador, as empresas são responsáveis por compreender e administrar as hard e soft skills. Detalhar as competências necessárias para preencher uma determinada vaga facilita muito o processo de contratação, tanto para o candidato quanto para a equipe que faz a triagem para o processo seletivo.

Balancear os dois tipos de conhecimentos dos colaboradores permite que a empresa tenha um clima organizacional mais harmônico. Isso porque, em geral, esse clima está intimamente ligado à forma como as pessoas se tratam.

Um(a) colaborador(a) que é muito bom(a) com as ferramentas necessárias para o trabalho, mas que não respeita os colegas e não tem comprometimento com as tarefas, pode até ter hard skills desejáveis. Porém, tal colaborador(a) não tem as soft skills necessárias para se encaixar no perfil da empresa.

Quando a empresa investe em desenvolver essas capacidades dos colaboradores, eles ficam mais motivados a contribuir com a organização e a colocar em prática o conhecimento que foi adquirido. Isso gera um impacto positivo dentro da empresa, que só tem a ganhar com isso. Afinal, a organização passa a ter uma equipe multidisciplinar, eficiente, equilibrada e comprometida com os seus princípios.

Confira a seguir alguns impactos do desenvolvimento equilibrado de hard skills e soft skills dentro de uma empresa:

Ajuda no processo de recrutamento e seleção

Tal desenvolvimento fornece as informações necessárias acerca das competências dos candidatos, para saber se eles estão de acordo com aquilo que é exigido para a vaga, bem como com as políticas internas da empresa.

Melhora o clima organizacional

Colaboradores que têm o desenvolvimento das suas habilidades proporcionado pela empresa tendem a ser mais produtivos e a se sentir mais realizados trabalhando na organização.

Ajuda a gerenciar os projetos

Conhecer as habilidades dos colaboradores, tanto hard quanto soft skills, ajuda a montar times de trabalho para atuar em projetos específicos, de acordo com o seu conhecimento acadêmico e características pessoais necessárias.

Melhora os resultados individuais e coletivos

Ter as habilidades necessárias para exercer um cargo ou atuar em um projeto facilita muito o trabalho, pois diminui a dificuldade na realização das tarefas individuais e aumenta a autoconfiança. Além disso, torna mais fácil o trabalho em equipe, uma vez que cada um está apto para desempenhar as suas tarefas e sabe trabalhar de forma coletiva.

Como identificar e usar as hard skills no recrutamento e seleção

Conforme mencionamos acima, as hard skills de um(a) candidato(a) costumam aparecer logo no CV, em geral na área de “Habilidades”, “Qualificações”, “Conhecimentos técnicos” ou algo nesse sentido. Elas raramente descrevem apenas uma habilidade do(a) candidato(a) — em geral, aparecem vinculadas a um determinado certificado, exame ou instituição de ensino. Isso ajuda a comprovar que o candidato tem de fato aquela habilidade

Em alguns casos, as hard skills podem ser aferidas por meio de testes ou provas. Idiomas estrangeiros são um bom exemplo disso: algumas empresas aplicam testes de inglês ao longo do processo seletivo, por exemplo. Essas verificações ajudam a garantir que os(as) candidatos(as) têm aquelas habilidades num nível adequado às responsabilidades que o trabalho lhe exigirá.

Também é possível comprovar hard skills trazendo um profissional da área para a entrevista. Profissionais de RH geralmente conseguem aferir soft skills, mas não as hard skills de todas as áreas. Por isso, realizar a entrevista com o candidato(a) junto a um gerente ou líder da área em que ele trabalhará pode ajudar a esclarecer dúvidas quanto às habilidades daquele profissional.

Tanto as hard skills quanto as soft skills têm grande impacto na vida profissional. Por isso, é importante desenvolver ambas para se destacar no mercado de trabalho e buscar aquela vaga que você tanto almeja. Se você se interessa por esses temas, leia também sobre métodos de avaliação de desempenho e outras rotinas do departamento pessoal. Conheça também os templates prontos do Pipefy para RH.

Escrito por
Sandra Soffner

Receba nossas postagens no seu e-mail