O que é outplacement, como funciona e quais seus benefícios para empresa e colaborador

Sandra Soffner

Uma boa equipe de Recursos Humanos cuida para que a experiência dos colaboradores da empresa seja a melhor possível. O processo de recrutamento e seleção, a contratação e a rotina diária são muito importantes. Mas não podemos deixar de lado uma outra etapa que também pode fazer parte da jornada do colaborador, o desligamento. É nesse ponto que importa saber o que é outplacement.

Empresas que levam em consideração o processo de desligamento e a experiência do ex-colaborador após sair do seu time se destacam no mercado. Mostram que se importam e têm empatia com os profissionais, independente do seu status dentro da organização (candidato, colaborador ou ex-colaborador).

Esse cuidado com a recolocação de uma pessoa que foi desligada é o que chamamos de outplacement. Se você quer saber mais sobre o assunto e se preocupa em transformar o cenário de desligamentos da sua empresa, continue a leitura.

O que é outplacement?

Outplacement é o processo realizado para ajudar os colaboradores que encerram sua jornada profissional em uma empresa a se recolocar no mercado de trabalho. Um auxílio e orientação para que esse momento de recolocação seja mais fácil e rápido.

Essa perspectiva nasceu nos Estados Unidos, na década de 1960, e chegou ao Brasil a partir dos anos 80. O principal objetivo é que a empresa proporcione ao colaborador desligado, treinamentos, direcionamentos, análises e elaboração de currículo, workshops, palestras de capacitação e desempenho, entre outras atividades.

É importante deixar claro que o outplacement não tem apenas o objetivo de recolocação profissional, mas também o de minimizar os impactos que o desligamento pode causar no colaborador, proporcionando todo o suporte emocional necessário. Também auxilia na construção do employer branding.

A prática do outplacement é muito importante, principalmente para colaboradores que estão em uma empresa há muitos anos e acabam perdendo o contato com processos seletivos, entrevistas e tudo aquilo que envolve a busca por uma nova vaga no mercado de trabalho.

Qual é a diferença entre outplacement e replacement?

Embora sejam termos semelhantes, outplacement e replacement referem-se a procedimentos diferentes.

Conforme descrito acima, o outplacement é oferecido pela empresa a seus funcionários que estão encerrando seu ciclo profissional por lá.

O replacement, por sua vez, é um serviço prestado a profissionais que não estão atualmente no mercado de trabalho. Se por um lado o outplacement pode ser chamado de um processo de transição de carreira, o replacement, por outro lado, pode ser considerado um processo de recolocação profissional.

Os dois são semelhantes em alguns objetivos (garantir a inserção daquele profissional no mercado), e práticas (consultorias, simulações de entrevistas, reestruturação de CV). Mas também diferem em outros pontos.

Por exemplo: o replacement normalmente é oferecido diretamente a candidatos por consultorias independentes, e não tem necessariamente vínculo com um ex-empregador. Dessa forma, ele também não tem o objetivo de preservar a marca empregador da organização da qual aquele colaborador foi desligado.

Como o outplacement funciona? Veja o passo a passo

O funcionamento do outplacement depende de algumas etapas fundamentais. Confira a seguir um resumo de cada uma delas:

Planejamento

Antes de realizar o desligamento do colaborador, é preciso tomar algumas providências para que o processo corra bem, como contratar uma organização ou um especialista em outplacement.

Nessa primeira etapa, o perfil do profissional é avaliado e a equipe planeja como o desligamento vai ser conduzido. É o momento de definir a duração do processo e identificar os motivos para a dispensa do colaborador, o que é fundamental para esclarecer a razão que levou ao desligamento.

Da mesma maneira que um processo de recrutamento precisa ser bem planejado, o outplacement também exige ponderação antes de se iniciar. Ele precisa ser feito de forma cautelosa e empática, para minimizar o impacto negativo no colaborador e na empresa.

Comunicação do desligamento

É chegada a hora fazer o anúncio formal do desligamento. O colaborador pode receber a notícia diretamente do gestor da sua área, outro colaborador da empresa ou um profissional especializado.

Você precisa informar os motivos da dispensa, assim como o funcionamento detalhado do outplacement. Isso inclui a data de início, quais atividades vão acontecer, quem vai ser a pessoa que vai conduzir o processo, etc.

Neste momento, o profissional assina a rescisão do contrato empregatício e recebe as informações sobre valores que vai receber, como FGTS, férias proporcionais e seguro desemprego.

Orientação profissional

A partir dessa etapa é que o outplacement realmente começa. O ideal é garantir uma avaliação para atualizar o currículo do profissional, ajudar no mapeamento de sua rede de contatos e aplicar testes de comportamento para compreender melhor o perfil desse profissional. Também é importante identificar e mostrar pontos de melhoria e prestar todo o apoio psicológico que for necessário.

Você pode usar técnicas de coaching para ajudar a redirecionar a pessoa e proporcionar momentos de reflexão e autoconhecimento. Esses momentos que podem ajudar muito com a definição de novas metas e objetivos.

Aqui você pode fazer a diferença na vida desse profissional e estimular sonhos antigos como empreender, mudar de área ou estudar outra coisa. Dessa forma, o desligamento também pode representar uma nova etapa com diferentes oportunidades de se reinventar. O outplacement é fundamental para fazer com que o profissional enxergue isso.

Vantagens do outplacement para a empresa

As vantagens são muitas, tanto para o colaborador quanto para a empresa. Identificamos alguns pontos que demonstram que vale a pena para as empresas investir nessa ferramenta:

Menor impacto nos desligamentos

Sabemos que ser desligado de uma empresa não é nada fácil e pode abalar emocionalmente o colaborador e outras pessoas envolvidas, como familiares e colegas de trabalho.

O profissional pode ter dificuldades de projetar novas perspectivas e temer a demora em conseguir uma nova oportunidade. Além disso, um desligamento também impacta as pessoas que continuam na empresa, que podem se sentir inseguras em relação ao próprio emprego.

Com o outplacement, esses impactos negativos podem ser menores. A ideia é evitar aborrecimentos e trazer uma maior tranquilidade para todos, desde o profissional desligado até também os que permanecem na empresa.

Empatia no processo de dispensa do colaborador

Outplacement é a implementação de ações com o intuito de fazer todo o possível para que o profissional se sinta amparado e não fique ressentido com a empresa. Como já mencionado, manter a satisfação dos colaboradores é essencial para o employer branding e a atração de novos talentos.

Essa etapa também é uma parte importante na jornada do colaborador. Por isso, é importante que seu ex-colaborador continue tendo uma boa imagem da empresa e valorize os pontos positivos da experiência que teve.

Fortalecimento da imagem da organização

Uma empresa que valoriza os colaboradores em toda a sua jornada profissional, incluindo o desligamento, tende a ter uma imagem institucional valorizada no mercado. Organizações que se importam com a experiência do colaborador aumentam a sua credibilidade e reputação.

Manutenção de um bom clima organizacional

Com outplacement, as chances da empresa ter problemas no relacionamento com um colaborador após o seu desligamento diminuem bastante. É possível que ele até se torne um porta-voz da empresa, ressaltando a forma positiva e amigável com que conduziram o seu desligamento.

Assim, você também deixa as portas abertas para contratar esse profissional para trabalhos como freelancer no futuro, ou quem sabe até recontratá-lo, caso o desligamento tenha acontecido por motivos como corte de custos. Tudo isso contribui para manter o equilíbrio do clima organizacional da sua empresa.

Proteção para a empresa

É comum que, após o desligamento de pessoas-chave de uma empresa, aconteçam vazamento de informações importantes para a concorrência.

Com um desligamento amigável e apoio da empresa, tanto nas questões psicológicas quanto na recolocação no mercado, a probabilidade de um colaborador repassar informações sigilosas é menor. Ele vai ter a tendência de valorizar e reconhecer a organização.

Além disso, o outplacement ajuda a reduzir a ocorrência de processos trabalhistas, muitas vezes iniciados apenas por um desconforto ou mágoa. É claro que não podemos anular os casos em que um processo como esse é necessário, como quando há irregularidades, abuso moral por parte de gestores ou líderes, entre outras situações. Mas o ideal é sempre manter um bom relacionamento com todos, respeitando e fazendo o melhor para ter um impacto positivo em suas trajetórias pessoais.

Benefícios do outplacement para o profissional

Evidentemente, o outplacement também traz uma série de benefícios para o profissional que passa pelo processo. Destacamos a seguir alguns dos principais.

Minimização do impacto negativo do desligamento

É inevitável que o desligamento cause um impacto negativo no profissional. Ainda assim, o outplacement ajuda a amenizar esse impacto e a permitir que o colaborador consiga usar a oportunidade para dar novos passos em sua trajetória profissional.

Ao oferecer apoio psicológico e orientação ao ex-colaborador, a empresa ajuda a evitar alguns dos quadros mais graves que podem surgir após o desligamento. Saber que a empresa ainda se importa com a sua carreira e que dá apoio mesmo nesse momento complicado podem aliviar os problemas desse momento.

Reduz o tempo entre empregos

O outplacement ajuda profissionais a passarem menos tempo na transição de seu cargo anterior para sua nova posição profissional. Ao ajudar o ex-colaborador a reestruturar seu CV, buscar novas oportunidades e a se destacar em processos seletivos, o responsável pelo processo ajuda a reduzir o tempo que esse profissional passará até seu próximo cargo.

Isso é particularmente importante para o profissional, já que a recolocação muitas vezes se torna mais complicada quando o tempo entre empregos se estende. Isso também ajuda a diminuir alguns dos impactos mais negativos do desligamento.

Apresenta novas oportunidades

Durante o processo de outplacement, o profissional pode ter contato com habilidades, desejos e perspectivas que não imaginava poder aproveitar em sua carreira. Ou mesmo que já utilizou no passado, mas não podia aproveitar em seu último cargo.

Dessa forma, um momento difícil pode trazer também uma oportunidade de autoconhecimento. A partir dessas reflexões, o ex-colaborador pode avaliar alternativas para sua trajetória profissional, como começar um negócio próprio ou qualificar-se para transicionar para outra área.

Construa um processo de outplacement com Pipefy

Agora que você sabe o que é outplacement e de que forma ele pode ajudar a sua empresa, que tal começar hoje mesmo a colocar essa metodologia em prática? É um processo que vai te ajudar a ter um bom relacionamento com colaboradores, uma boa imagem como empregador e se destacar no mercado!

Experimente Pipefy e saiba como podemos te ajudar a otimizar o gerenciamento de processos de RH, desde outplacement até recrutamento e seleção.

Escrito por
Sandra Soffner

Receba nossas postagens no seu e-mail